#Desafio1LivroPorMês: Bom Dia, Verônica

#Desafio1LivroPorMês: Bom Dia, Verônica

#Desafio1LivroPorMês: Bom Dia, Verônica

Resumo da experiência de leitura:

“Óh lá onde a Verônica se meteu agora, vai dar merd*…”

Cinco minutos e alguns parágrafos depois, a merd* acontecia.

Essa foi minha leitura 18/12 do #Desafio1LivroPorMês e título do Clube do Livro do Marinão de outubro.

Sinopse:

Verônica Torres é secretaria de polícia e na mesma semana presencia um suicídio inesperado e recebe uma ligação anônima de uma mulher que teme ser morta pelo marido.

Ela se joga de cabeça (e sozinha) na investigação dos dois casos, botando em risco trabalho, relacionamentos importantes e até a própria vida.

O livro trata de assuntos bem pesados (tipo violência contra mulheres e necrofilia), mas foi uma leitura rápida e fácil, pois, apesar de não ser muito fã da Verônica, a história dela e dos casos que estava investigando me prendeu demais.

Sabe quando você tá lendo e nem vê o tempo passar? Então!

O livro é cheio de situações tensas que eu quero muito comentar aqui, mas não posso, porque 1- spoiler e 2- a experiência é mais legal quando você começa sem sabe o que esperar.

Além de ler o livro, assisti a série da Netflix, mas não curti a adaptação, viu? Alteraram um dos plots que mais me instigou.

A Verônica também está super diferente na série!

Acho que que tentaram fazer com que ela fosse mais *amável* na TV, o que é super compreensível, mas considerando todo o rolê, a Verônica porra louca do livro é muuuito mais interessante (pelo menos pra mim).

Sei que muita gente adorou a série, mas prefiro a versão original da história.