Maquiagem de Gente Rica Parte IV: Les 4 Ombres #93 Smoky Eyes Chanel

Les 4 Ombres #93 Smoky Eyes Chanel

Amália trouxe não só Anubis para nossas vidas, mas maquiagens ricas também.

Pra quem não lembra, rolou até uma série de posts com produtos absurdamente caros tempos atrás, porque a Amália desapegou vários itens repetidos lá em casa e foi, tipo assim, incrível.

Parte I aqui, Parte II aqui e Parte III aqui.

O post de hoje é cortesia de Amália mais uma vez, já que ela desovou este lindo estojo de sombras Chanel na minha humilde residência.

De acordo com ela, não há jeito de fazer as cores funcionarem/pegarem na pele.

Ela disse que (e eu preciso respirar fundo para reproduzir suas palavras) o estojinho da “Avão” em tons de prata e preto é melhor.

AMÁLIA GOSTA MAIS DO ESTOJINHO DA AVÃO.

Eu repito…

ESTOJINHO.

DA AVÃO.

Minha cara no momento da revelação

E gente, quando eu digo Avão é com carinho, ok?

Tenho vários produtos da marca e muitos deles me fazem super feliz, mas é meio bizarro quando alguém te diz que uma palette que custa quase $60 dólares nos EUA e que não deve sair por menos de R$200 reais no Braseeeel perde em pigmentação pra um produto de R$30 e tantos reais.

Les 4 Ombres #93 Smoky Eyes Chanel

O estojo de quatro cores está lá em casa há um bom tempo, o suficiente para testar a palette de todos os jeitos possíveis.

E antes que eu dê sequência à descrição dos testes, vale dizer que a apresentação de Les 4 Ombres é dos sonhos.

Contém todos os aspectos clássicos de produtos com preços exorbitantes:

– Saquinho de veludo preto (check!)
– Material pesado (check!)
– Design clean e podre de chic (check!)

O mais chocante foi encontrar dois aplicadores de esponja furrecos no meio desse luxo todo.

ATÉ TU CHANEL?! ATÉ TU?!

Amostrinhas sem primer: sombras chumbo, branca, prata e preta

Amostrinhas com primer: sombras chumbo, branca, prata e preta

A palette Les 4 Ombres #93 Smoky Eyes combina chumbo cintilante, branco cintilante, prata cintilante e preto opaco.

Dá pra notar pela foto que não tem muita diferença entre as amostras com ou sem primer no braço.

Até aí, ok. A pigmentação não me pareceu tão terrível.

O pobrema começou nos olhos…

Sombra preta e sombra chumbo sem primer

Sombras Max Love (que custam dez reaus, mano) chutam a bunda dessas sombras Chanel.

Duos da Vult (que custam os mesmos dez reaus) humiiiiiiiiiiiiiilham estas cores.

Broxante é a palavra ideal para descrever as amostras sem primer nos olhos.

Então ok, Amália! VOCÊ ESTAVA CERTA.

Avon Forever!

Ainda assim, é Chanel.

Não dá pra jogar fora.

O jeito foi fazer render o din-din gasto em make cara com o auxílio de outros produtos.

Tentei primer, tentei pincel com água, mas o que fez com que as cores e o brilho dessem o ar da graça nas pálpebras foi ou usar lápis preto esfumado como base ou usar o fixador de maquiagem Fix + da MAC pra molhar o pincel antes de passar as cores.

Vejam a diferença:

Sombra preta e sombra chumbo aplicadas com pincel umedecido de Fix + MAC

Outra coisa, né?

E olha que nem com o melhor primer que eu conheço (Primer Potion Urban Decay), o resultado foi tão bom.

Abaixo, exemplo:

Close no make feito com as quatro cores do estojo + Primer Potion + delineador preto

Carão com make feito com as quatro cores do estojo + Primer Potion + delineador preto

As cores ficaram mais fortes do que “ao natural”, mas o brilho delícia dos tons de prata e chumbo não ficaram tão incríveis com o primer.

Usei a sombra branca na margem da sobrancelha e canto interno do olho, sombra prata no canto interno da pálpebra móvel, sombra chumbo no centro da pálpebra móvel e côncavo e sombra preta no canto externo da pálpebra móvel e do côncavo e rente aos cílios de baixo.

– – – –

Resumindo:

Nem tudo que reluz é ouro.

Feliz que consegui fazer funcionar de alguma forma, mas…

– – – –

PS: Não sei se todas as sombras Chanel são assim ou se a Amália deu azar com essa palette.

Quem quiser compartilhar suas experiências ricas com as sombras da marca, plis!, deixe um comentário.