Foto: Divulgação / CW

Não foi amor à primeira vista na minha listinha da Netflix, mas acho que esse caso com Crazy Ex-Girlfriend vai durar por um bom tempo, viu?

Parafraseando a música tema da série, Rebecca Bunch trabalhava duro em Nova Iorque, mas isso a deixava triste. Depois de um encontro casual na rua com seu ex dos tempos da adolescência, Josh, ela decide pedir demissão da firma de advocacia e mudar para West Covina, Califórnia, uma cidade pequena e sem muita graça que “por coincidência” também é o lar do seu ex.

Sabe quando você tem um crush e fica bolando vários planos para encontrar com ele casualmente por aí? Multiplique esses planos pela milésima potência e você terá Crazy Ex-Girlfriend, uma comédia musical romântica que não se leva nem um pouco a sério.

Fotos: Divulgação / CW

Logo que comecei a assistir, achei meio exagerada, especialmente pelos números musicais, mas hoje em dia eles são parte do que eu mais adoro em cada episódio.

E já que estamos no assunto, vale ressaltar que os criadores da história, Ms. Bloom e Aline Brosh McKenna, – roteirista de filmes como “O Diabo Veste Prada” e  “Vestida Para Casar” – importaram parte do elenco principal diretamente do teatro de Nova Iorque.

Fotos: Divulgação / CW

Apesar das situações malucas que Rebecca vive, dá pra se identificar com ela. Afinal, todo mundo mundo aqui acredita no poder do amor, não é?

Quem nunca ficou um tempo obcecada por boy que nem era tudo isso? Ou fez o papel de jornalista investigativa/ stalker do ex no Facebook?

Se você gosta de musicais como “A Escolha Perfeita” ou de seriados mais coloridos e bem humorados como “Jane The Virgin” e “Unbreakable Kimmy Schmidt”, acho que vale a pena dar uma chance para Crazy Ex-Girlfriend.

Abaixo está o trailer (infelizmente não achei versão com legenda em português):