Vult #51 e Duda Molinos Fire

Da semana passada pra cá, me animei com essa coisa de boca mais colorida e ontem resolvi dar uma olhada com carinho nos batons vermelhos da minha coleção.

Espero que esse sentimento permaneça, porque eu já tive outros momentos de amor com batom vermelho, só que eles não duraram dez dias cada.

Eu tive uma fase “Ruby Woo” que foi supimpa, mas acabei desencanando, porque na minha cabecinha, pra usar batom vermelho você tem que estar num dia bom de cabelo e de pele. Sabe quando todas as estrelas se alinham, o céu se abre e os anjos cantam amém?

Então…

Vermelho é uma coisa tão chiquééérrima pra mim, que se o picumã acordar torto e eu não tiver paciência pra me maquiar bem direitinho, acabo com cara de prosti e prosti não é uma “vibe” que eu quero passar pro mundo, entende?

Claro que eu tô falando tudo isso levando em consideração apenas como EU me vejo. Tem gente sortuda que não passa nem corretivo e ahaza de batom vermelho.

By the way… Se você é uma dessas pessoas, tô te invejando horrores agora.

Mas voltando ao assunto…

Amostrinha Vult e Duda Molinos sem flash e com flash

Durante a viagem da Sack’s para Paris, a Lu do Chata de Galocha usou um vermelho liiiindo da Vult que agora eu não lembro o número, mas que tenho quase certeza ser o mesmo que estava jogado no fundo da minha gaveta.

Ele é um vermelho mais encorpado e cremosinho que fica totalmente matte se você der aquele beijo delícia num lencinho de papel para remover o excesso de produto.

Além do vermelho da Vult, me joguei no batom vermelho Fire da linha do Duda Molinos que veio naquele kit do Piratas do Caribe.

O Fire é um tom mais aberto, mas muito bonito também.

Eu já fiz resenha de outros batons do Duda aqui no blog e esse modelito tem o mesmo nível de qualidade das outras duas cores que eu já tinha.

Ele é sequinho sem ressecar, cobertura bacana, fixação boa e embalagem podre de linda e super prática.

Vult #51 com e sem flash

Duda Molinos Fire com e sem flash

Então assim, ontem, antes de dormir, eu separei os dois e coloquei o despertador pra 7h da matina, porque eu estava num clima de levantar cedinho pra fazer um super babyliss de cachos largos e um olho todo trabalhado no delineador.

Plano perfeito!

Aí o despertador toca às 7h, tá mega frio e eu escuto barulho de chuva na rua. ÓBVIO que eu virei pro lado e dormi até me atrasar pro trabalho.

Ainda assim, decidi que com ou sem picumã espetáculo, eu iria sair de casa de batom vermelho.

Fiz um coque rápido, passei corretivo, pó e rímel em 5 minutos e levei mais uns 15 pra decidir se usava o do Duda ou o da Vult.

Acabei ficando com o do Duda e confesso que ainda estou me sentido meio estranha, mas vá lá… eu escrevo um blog sobre maquiagem há quase quatro anos, então tá na hora de perder o medinho.

Aceito, inclusive, sugestões de outras cores e marcas, porque vou usar vermelho o resto da semana e se Deus é minha testemunha, eu hei de vencer o desafio.

Close-up: Vult #51

Close-up: Duda Molinos Fire