Categoria

Base

Base, Maquiagem, Resenhas

Resenha: Base Pure Makeup Maybelline

pure1

StarStarStarStarStar

4,1 estrelinhas

Atrasada é pouco para definir a minha pessoa em relação à linha Pure Makeup da Maybelline.

Já deixou de ser novidade há meses, né? Abapha! hehehe

Mas tudo bem, porque o importante é que gostei bastante da linha e acho que é uma ótima opção de make ace$$ível pra quem tem pele mista como eu.

Hoje vou falar da base e amanhã falo do pó, ok?

Aqui vai a descrição oficial da base:

Oleosidade, brilho e imperfeições? Nunca mais! O segredo? A fórmula da Base Pure Makeup é perfeita para você que possui pele oleosa, ela é leve e contém ácido salicílico, que ajuda a combater as imperfeições da pele mista ou oleosa. O resultado é uma pele perfeita e sem brilho! Produto Dermatologicamente testado.

Uma unidade de 30ml custa de R$29 a R$39 din-dins (depende da loja ou do site), o que é um preço MARAVIS para base.

As opções de cores são: #20 Bege Claro, #30 Natural, #35 Natural Dourado e #45 Dourado.

pure2

Cor #45 Dourado

Recebi da assessoria a cor #45 Dourado, a mais escura das quatro tonalidades.

A cor é mais bronzeada e rosada que o tom do meu rosto no momento, mas não chega a ficar ruim.

Tô mais pálida que o de costume não só pela estação, mas porque raramente saio de casa durante o dia (só pra ir ao super ou à academia), então não pego sol faz meses.

Acredito que no verão a cor #45 fique certinha.

Infelizmente, acho que quem é muuuito branquinha ou mais morena/negra, terá dificuldades pra se achar numa das 4 opções de cores da Pure Makeup :(

pure3

Antes e depois

A cobertura é extremamente digna. Ela dá conta de uns 80% das imperfeições/olheiras.

O acabamento da base é sequinho, mas sem perder o aspecto natural de pele.

Com a ajuda de corretivo e um pó amigo, o resultado é ótimo!

Dá pra usar tranquilamente durante o dia sem e medo de parecer super montada. Também rola de usar para baladinhas ou ocasiões que você precise estar mais maquiada.

pure4

Maquiagem pronta com base e pó Pure Makeup (+ corretivo, blush, rímel, etc.)

Combinei a base tanto com o pó da mesma linha quanto com o Blot Powder da MAC (amor eterno, amor verdadeiro) e tive bons resultados quanto à manutenção da dignidade do make ao longo do dia.

Não rola de passar um dia inteiro sem retocar o pó, mas, no geral, diria que o aspecto sequinho RYCOH dura de umas 5 a 6 horas.

A descrição diz que a fórmula dela é “perfeita” pra quem tem pele oleosa e ok, é boa mesmo, só que não é milagrosa.

Achei acima da média, mas vale lembrar que estamos no inverno e que eu moro em Porto Alegre e não no Rio de Janeiro.

. . . . . . .

Porfa!, se você mora em locais mais quentes e úmidos, deixa um comentário sobre a sua experiência com essa base.

. . . . . . .

Resumindo o babado:

Gostei bastante. A Pure Makeup tem preço bacanérrimo, acabamento bonito e boa cobertura. Se você tem pele mista ou oleosa e está em busca de uma base BBB, vale experimentar!

Detalhes da nota:

Textura/Aplicação: 5/5
Cobertura/Pigmentação: 4/5
Fixação: 4/5
Preço: 5/5
Apresentação: 3/5
Relação Realidade x Descrição Oficial: 4/5
Média: 4,1

Para visualizar a lista completa de critérios e notas, clique aqui.

Posts Relacionados
Iluminador, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Iluminador Dailus Faces da Lua (cor Destemida Lua Crescente 04)
21/01/2019
Maquiagem, Máscara de cílios, Resenhas
Resenha: Rímel Essence I Love Extreme Volume Waterproof
14/01/2019
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Natura Una Nude Me Base Sérum FPS 18
07/01/2019
Amostrinhas, Base, Maquiagem,

Comparação de cobertura: Studio Fix MAC x Sun Protection Shiseido x Pro Finish MUFE

cob1

Depois da resenha da base em pó Sun Protection da Shiseido, ficou a pergunta: qual base em pó tem a melhor cobertura?

Eu não tenho a Pureness aqui pra fazer a comparação perfeita, mas resolvi fazer algumas fotos com produtos similares.

Lado a lado estão:

  • Base em pó Sun Protection SP50
  • Base em pó Studio Fix NC42  da MAC
  • Pó compacto Pro Finish Make Up For Ever #118 Neutral Beige.

Além da comparação de cobertura, dá pra ver nas fotos a diferença das tonalidades de fundo.

Algumas meninas me perguntam como saber se base ou pó é mais amarelado ou mais rosado. É difícil de explicar, mas colocando os tons juntos, a diferença é clara, então fica aqui um exemplo de amarelado, rosado e neutro:

A base em pó da Shiseido é rosada, a da MAC é mais amarelada e o pó da MUFE é neutro.

A MAC ainda tem uma nomenclatura mais fácil:

NC é neutral cool (neutro frio) e NW é neutral warm (neutro quente). Eu sou mais amarelada e para bases, sempre vou de NC!

cob2

Para realizar o teste, fiz um traço bem grosso com delineador berinjela no braço e cobri com as bases em pó.

Tentei usar a mesma quantidade (duas camadas usando uma esponja) para cada uma delas.

Para a minha surpresa, o produto da Make Up For Ever foi o que melhor camuflou.

Num segundo lugar bem próximo vem a Sun Protection e em terceiro também super próximo, a base em pó da MAC.

Eu poderia ter apostado que a Studio Fix levaria a melhor, gente hehehe

. . . . . . . . . .

PS: Aqui vão links com mais info sobre esses produtos

Posts Relacionados
Iluminador, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Iluminador Dailus Faces da Lua (cor Destemida Lua Crescente 04)
21/01/2019
Maquiagem, Máscara de cílios, Resenhas
Resenha: Rímel Essence I Love Extreme Volume Waterproof
14/01/2019
Maquiagem, Vídeos
Favoritos dos últimos tempos (dezembro 2018 / janeiro 2019)
08/01/2019
Base, Maquiagem, , Resenhas

Resenha: Shiseido Sun Protection SPF36

shi0

shi3

StarStarStarStarStar

4,1 estrelinhas

Me enrolei desde que voltei de viagem em fevereiro e só fui abrir a base em pó Sun Protection mês passado.

O motivo da enrolação é a minha base em pó da MAC que ainda está novinha/longe de acabar.

Paciência! Agora estou com as duas abertas, sem falar em outros pós de boa cobertura.

Acabei comprando esse produto da Shiseido ao invés da minha amada Pureness, porque muitas (MUITAS) leitoras recomendaram. Algumas até experimentaram as duas e me disseram que a Sun Protection é melhor.

Descrição oficial:

Uma conveniente base em pó que desliza com uma sensação de suavidade e proporciona um look mate e natural. Resistente à transpiração e à oleosidade, permanece fresca e fiel à cor durante horas. Uma base antienvelhecimento que protege a pele contra os raios UV, responsáveis pelo foto-envelhecimento, através da excelente proteção UVA/UVB.

Aplicar a base sobre a pele limpa e hidratada.

Comprei o estojo por $8 e o refil por $27 dólares no estande da Shiseido na Macy’s.

No Brasil, o mesmo refil custa R$177 e o estojo, R$59 (em sites como Sephora, Época Cosméticos, Laffayette, etc).

Tô acostumada com a diferença de preço aqui, especialmente pelos impostos e tals, mas é duro de engolir esse pulo de $27 dólares para R$177 Dilmas.

shi1

Shiseido Sun Protection SPF36 cor SP50

Escolhi a cor SP50 da Sun Protection, porque sou #50 Deep Ivory da Shiseido Pureness.

Além do fundo mais rosadinho, achei a cor um pouco clara pra minha pele e, se eu viajar de novo, acho que vou acabar comprando um tom acima (no caso, SP60).

Uma pena a minha última Pureness ter chegado ao fim tempos atrás, porque além da cor, vou ter que fazer a comparação de todo o resto de memória.

Pra quem quiser mais info, aqui tem um post antigão sobre ela.

No caso da cobertura, acho que as duas se equivalem, mas tenho a impressão que a Pureness é um pouco melhor, porque lembro de ter dias de olheiras mais light e ela dar conta do recado sozinha.

A Sun Protection cobre bem boa parte das minhas imperfeições, mas não cobre por completo as malditas olheiras.

No dia das fotos pro post, ela cobriu uns 50% ou 60% da escuridão abaixo dos meus olhos, vide imagens abaixo:

shi4

Carão ao natural e com uma camada de Sun Protection

Gosto de aplicar usando pincel kabuki ao invés da esponja que acompanha o estojo da Shiseido.

Acho que a cobertura é boa com qualquer um dos dois, só que com o pincel o pó é mais bem esfumado sobre o rosto do que com a esponja.

O acabamento da Sun Protection é opaco, mas puxa mais pro “seco natural, porque minha pele é boa e eu não sofro com os problemas de clima no Braseeel” do que para o “cara de tijolo ressecado”.

Uma coisa que gostei muito foi o jeito como o pó não “senta” sobre o rosto. Ele trabalha com a pele como uma base líquida ou BB Cream ou o que seja. Você faz a maquiagem todinha e não sai de casa com aspecto de base em pó, sabe?

Outra coisa que eu gostei bastante é que ela transfere bem menos que a outra base me pó que estava usando há tempos, a Studio Fix da MAC.

Pela minha memória, a Pureness também não era de transferir muito, graças a Deus.

shi5

Make pronto (com corretivo, blush, sombras, batom, etc.)

Essa não é a melhor época do ano pra testar fixação de maquiagem, porque o tempo é muito mais fresco e agradável, né?

Até agora, a duração do make tem sido ótima e o controle da oleosidade também é muito bacana.

Me sinto bem e sequinha o dia todo.

AMO!

Talvez durante o verão a minha opinião mude bastante…

Resumindo:

Ainda não me decidi se amo mais a Pureness ou a Sun Protection. Acho que terei que comprar um refil novo da “Pu-pu” pra chegar a uma conclusão definitiva, mas, nesse meio tempo, dá pra dizer que a Sun Protection é muito parecida com a Pureness. Ela tem um pouco menos de cobertura, mas tem FPS mais alto (36).

Pra quem curte base em pó e proteção solar, é uma bela pedida!

Detalhes da nota:

Textura/Aplicação: 5/5
Cobertura/Pigmentação: 4/5
Fixação: 4/5
Preço: 2/5
Apresentação: 5/5
Relação Realidade x Descrição Oficial: 5/5
Média: 4,1

Para visualizar a lista completa de critérios e notas, clique aqui.

Posts Relacionados
Iluminador, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Iluminador Dailus Faces da Lua (cor Destemida Lua Crescente 04)
21/01/2019
Maquiagem, Máscara de cílios, Resenhas
Resenha: Rímel Essence I Love Extreme Volume Waterproof
14/01/2019
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Natura Una Nude Me Base Sérum FPS 18
07/01/2019
Base, Maquiagem, Resenhas

Resenha: Base Teint Miracle Lancôme

StarStarStarStarStar

Quatro estrelinhas

Queria experimentar a Teint Miracle da Lancôme desde que vi esse post no Coisas de Diva!

Recebi da assessoria faz um tempinho e já experimentei tanto em baladinhas tensas quanto no dia a dia do escritório.

Vamos à descrição oficial:

Teint Miracle é uma base líquida que recria a luz natural, proporcionando um efeito de pele “nude” perfeita. Para conseguir este resultado, os cientistas Lancôme decodificaram a luz interior da pele e recriaram esta luz na fórmula da base.

Teint Miracle possui FPS 15 e uma textura leve, que garante luminosidade e uniformidade sem deixar a pele com ar pesado.

Resumindo: cara de reboco nunca mais.

Agora, prepare-se para o preço depressão:

Teint Miracle custa R$189,00 no site da Lancôme e no site da Sephora.

Eu sei, eu sei… é muito-cara-demais-pra-sempre.

Amostrinhas 03 – Beige Diaphane

O frasco é muso e lindo e pesado e olhando pra ele, você já nota as partículas iluminadas da base.

Recebi na cor 03 – Beige Diaphane e fechou certinho com o meu tom de pele.

Para referência, sou NC42 da Studio Fix da MAC (líquida ou em pó).

A textura da Teint Miracle não é grossa/pesada, só que não é super líquida tipo uma Diorskin Forever da vida.

Eu nunca tive a Teint Idole Ultra da Lancôme, mas já maquiei a Tia Neca com essa base (é do kit dela) e, pelo que eu me lembre, a Teint Idole Ultra é mais grossinha e de acabamento totalmente diferente.

A Teint Miracle tem o aspecto iluminado descrito na apresentação oficial do produto e realmente a pele fica com cara de pele mesmo.

Por causa do efeito iluminado, lembrei da base líquida Mineralize Satinfinish da MAC que eu tive muito tempo atrás.

A diferença entre as duas é que a Mineralize não era muito sutil e se transformava em uma gororoba oleosa em pouco tempo.

Lado de cá maquiado e lado de lá ao natural

Close-up no acabamento

A aplicação da base é super boa, pois a Teint Miracle desliza fácil na pele e não seca rápido.

Um pouco de produto rende bastante e você pode espalhar com calma e sem medo de ser feliz.

Não cheguei a aplicar com os dedos, apenas com pincel de base (do tipo duo fibre).

A cobertura não chega a ser alta, mas com certeza é um médio muito potente, porque as minhas olheiras ficaram totalmente cobertas.

Elas não são leves, mas também não são do tipo mais pesado.

Acho que quem tem muita olheira vai precisar de corretivo além da base.

Voltando ao acabamento, vale dizer que ao vivo o aspecto é natural e RYCOH graças às particulas de luz, só que esse detalhe super bacana nem sempre funciona legal com fotos com flash, ok?

Se você pretende ahazar num casamento/batizado/aniver e bater mil fotos, não esquece de passar um pó amigo na testa.

Dignidade ZERO e com o rosto coberto com a base

Base + pó e make completo

A minha pele é mista, então eu não saio de casa sem matificar a Zona T. Também passo um pouco de pó sobre a área dos olhos pra garantir mais fixação, já que as minhas pálpebra são oleosas.

Pras fotos do post, usei o Blot Powder da MAC que é amor eterno, amor verdadeiro.

Também experimentei com o pó Pale Yellow da Bobbi Brown e com o pó translúcido da Contém 1g (aquele bem velho do potinho transparente e que não vende mais na loja).

Não sei dizer se a fixação sem pó é boa, porque não experimentei usar só a base, mas com qualquer um dos pós mencionados acima, o meu rosto manteve-se pintado/coberto o dia inteiro.

Num dia de normal de trabalho, o aspecto “natural sim, sebosa não” rolou até o início da tarde, quando comecei a notar o primeiro brilho oleoso (ou na testa ou nas laterais do nariz), o que é muito normal comparado a outras bases que já usei.

Confesso que nas nights de baladjééénha não fiquei cuidando o make.

A minha impressão ao chegar em casa era de estar tudo ok, mas não dá pra confiar muito, porque quando eu chego em casa “sensibilizada pela vódega”, tudo parece mais bonito.

Carão pronto

Gostei bastante, só achei o preço muito, muito, muito caro.

Ao meu ver, quem tem pele madura ou seca vai amar a base, porque ela dá um aspecto de viço super bonito e não marca tanto linhas de expressão como as bases de acabamento mais seco.

Quem tem pele oleosa ou mista vai gostar também. O make fica leve e natural, mas tem que aplicar em conjunto com um pó legal nas áreas mais críticas, já que depois de um tempinho usando, rola uma cálculo tenso que é mais ou menos assim:

Oleosidade natural da pele + luminosidade da base = efeito disco ball.

Detalhes da nota:

Textura/Aplicação: 4/5
Pigmentação/Cobertura: 4/5
Fixação: 5/5
Preço: 1/5
Apresentação: 5/5
Relação Realidade x Descrição Oficial: 5/5
Média: 4,0

Para visualizar a lista completa de critérios e notas, clique aqui.

Posts Relacionados
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Natura Una Nude Me Base Sérum FPS 18
07/01/2019
Produtos pra pele, Vídeos
Testei e amei: FOREO LUNA 2 *
30/11/2018
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Base Líquida Bendita
05/10/2018
Base, Maquiagem, Resenhas

Resenha: Base Normaderm Teint Vichy

StarStarStarStarStar

Três estrelinhas

Demorei, mas cá está a resenha da Normaderm Teint.

Agora, vamos ao que interessa!

Vi mais de uma descrição sobre essa base em alguns sites, então juntei duas delas no post:

Descrição 1: VICHY NORMADERM TEINT cobre instantaneamente as imperfeições da pele sem efeito espesso. A tez fica visivelmente uniforme, mate e permanece perfeitamente fresca e natural. É testada dermatologicamente, não comedogênica e possui proteção contra radiação UVA / UVB. A nova tecnologia é baseada em um novo sistema de emulsão e uma combinação original de pós e pigmentos em aminoácidos. Graças à fórmula com alto teor de óleos voláteis, a textura não se aglomera.

Descrição 2: Base de maquiagem para peles oleosas com tendência à acne. Textura Sebum-proof mais resistente à oleosidade, não entope os poros.
Camuflagem de longa duração. FPS 20.

Comprei um tubinho de 30ml por R$68 na farmácia Panvel.

Não achei essa base das mais caras, de verdade.

Considerando que é base e que se trata de um produto importado e cheio de impostos, o preço de R$68 me pareceu ok.

O Boti tem base em bastão por R$69 e a Contém 1g tem base líquida nessa mesma faixa de valor ou até mais cara, né?

Cor Gold #45

A idéia da linha Normaderm é super bacana, mas a variedade de cores é um problema. São apenas cinco tons disponíveis ao todo, o que dificulta a vida de muita gente.

Por sorte, a cor Gold #45 fechou certinha com a minha pele.

A base em si é muito fluída e levinha e a cobertura é de leve a média.

A aplicação tanto com as mãos quanto com um pincel de base é tranquila

Eu prefiro passar com pincel duo fibre (187 da MAC) para espalhar o produto em todo o rosto.

Visão do inferno Rosto nu e com a base Normaderm Teint

O acabamento da Normaderm é matte, mas não chega a dar aspecto artificial de pele super opaca.

Na foto acima, como não usei corretivo, apliquei uma camada extra do produto só nas olheiras.

Como vocês podem ver, o tom do rosto ficou homogêneo e o escurinho da olheira foi coberto, mas o vinco que eu tenho abaixo dos olhos ainda é bem visível (corretivo pêssego, te amo pra sempre!).

Close-up do acabamento da base

Gostei muito do aspecto da pele só com a base e notei um leve disfarce dos poros com a Normaderm, mas nada milagroso.

Como o meu rosto é misto (testa e nariz oleosos), sempre passo um pó para finalizar o make e potencializar a fixação.

No dia dessas fotos, o escolhido foi o Blot Powder da MAC.

Também testei a base com o pó translúcido da Contém 1g e com a base em pó Studio Fix.

O melhor resultado foi com o Blot.

Ele deixa a pele um pouco mais clara nas fotos, mas não é nada que um blush e um bronzeador não resolvam.

Com uma camada de pó (Blot Powder) e com o make pronto

A experiência geral quanto à oleosidade foi a seguinte:

Na 1a metade do dia, o make tá ótimo (vale lembrar que é inverno e que eu moro no Sul, onde faz frio).

No início da tarde, começo a sentir a pele oleosa ao toque (especialmente no nariz), mas o rosto ainda não está brilhoso.

No final do dia, lá pelas 17h/18h a pele fica com aspecto mais oleoso.

Comparada às bases em pó que eu gosto muito de usar no dia a dia (tipo Pureness ou Studio Fix), a Normaderm deixou um pouco a desejar.

Dando nota de “seguro anti-oleosidade”, de 0 a 10 (sendo 10 o milagre do make perfeito ao sair do escritório), a Pureness é 8, a Studio Fix é 7 e a Normaderm é 6.

A pele continua homogênea e coberta após oito horas, mas rola um brilho chato se você não retocar com pó.

Make às 9h e às 21h

Eu gostei de como ela é leve e continuo usando mesmo após terminar os testes pra resenha, porque não tô me importando em retocar o make com uma camada de pó no meio do dia, mas para quem sofre muito com pele oleosa ou mora em local quente, acho que a Normaderm Teint não é a melhor opção para evitar o breeelho do mal.

Resumindo: a fixação é super boa (a amyghe tá sebosa, mas tá maquiada), a sensação é muito leve no rosto e o aspecto da pele fica lindinho, mas o controle da oleosidade não é dos mais resistentes, especialmente se você considerar que essa é uma base feita para pessoas com pele oleosa e com tendência à acne.

Posts Relacionados
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Natura Una Nude Me Base Sérum FPS 18
07/01/2019
Produtos pra pele, Vídeos
Testei e amei: FOREO LUNA 2 *
30/11/2018
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Base Líquida Bendita
05/10/2018
Base, Maquiagem, Vídeos

Primeiras Impressões (Em Vídeo): Vichy Normaderm Teint Gold #45

Vichy Normaderm Teint Gold #45

A Amália falou, falou e falou dessa base, então resolvi experimentar.

Encontrei em promo no site da Panvel (de R$77 por R$62). Comprei e recebi no mesmo dia, porque o site da Panvis tem serviço de entrega a jato pra quem mora em Porto Alegre.

Abaixo está um vídeo das minhas impressões ao usar a base pela primeira vez:

Vocês acham esse tipo de vídeo bacana? Sim?! Não!?

No final da próxima semana devo publicar a resenha completinha, mas aqui vai um resumo sobre minha 1a experiência com Normaderm Teint pra quem não consegue ver o vídeo, porque trabalha em masmorra escritório/repartição onde o Youtube é bloquado:

A Normaderm Teint é uma base para pele oleosa bem líquida e de sensação leve. Ela cobre boa parte das imperfeições da pele sem que você precise passar muito produto. O aspecto não fica pesado, mesmo com o acabamento matte.

No meu caso, a base também deu um tapa nas olheiras, mas não camuflou tudo.

Achei super sequinha e na descrição do tubinho rola toda uma promessa fofa de 8 horas de uso (essa parte, confirmarei ou não até semana que vem).

Carão

Posts Relacionados
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Natura Una Nude Me Base Sérum FPS 18
07/01/2019
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Base Líquida Bendita
05/10/2018
Base, Maquiagem, Resenhas
Resenha: Base Benefit Hello Happy Soft Blur
25/09/2018

Fechar