Categoria

Não é make, mas é demais

Não é make, mas é demais

Não é make, mas é demais: Calça de cintura alta

calca2

Já mostrei bastante no Snap (marina2beauty) meu jeans preferido, mas faltava fazer um post pro blog, porque calça de cintura alta é vida!

O drama de ficar com o cofre de fora acabou e o efeito “muffin top” (que é quando os gordinhos tentam escapar da calça) já era…

Talvez seja um sinal da minha idade, mas não tenho mais paciência com calças de cintura baixa.

Há algumas semanas, encontrei esse jeans preto modelo “hot pants” numa loja perto de casa e, desde então, voltei mais algumas vezes na loja para comprar o mesmo modelo em outras cores, porque:

  1. Sofro da síndrome da órfã (tudo acabará amanhã e eu nunca mais conseguirei outro jeans igual)…
  2. Odeio a sensação de brisa no cofrinho quando sento e…
  3. Meu coraçãozinho de pedra endurece mais um pouquinho toda vez que meus pneus ficam marcados debaixo da blusa.

calca4

calca1

A calça de cintura alta ajuda a conter meus Baconzitos e, por conta disso, tenho aproveitado blusas mais justas que há tempos estavam paradas, porque sempre optava por opções mais soltas e compridas ao tentar evitar os itens 2 e 3 da listinha acima.

Entre parentes e amigos, já me perguntaram várias vezes se eu emagreci.

Estou com o mesmo peso, o que muda é que agora eu uso blusas que valorizam mais a cintura, já que os meus pneus não conseguem dar o ar da graça nessas calças.

A cintura dela é tão alta que quase bate no sovaco, mas eu nem ligo…

Se vocês tem dicas de jeans assim, por favor, me avisem :)

E pra quem quer saber do meu jeans preferido, ele é da marca Lady Rock, modelo Hot Pants.

PS: Se alguém souber como disfarçar o gordinho do sutiã nas costas, me conta! Ainda tô esperando por essa benção na minha vida…

Não é make, mas é demais

Não é make, mas é demais: River

river1

Obrigada a todo mundo que me indicou essa série! Gostei muito :)

River é um drama policial cheio de tensão e reviravoltas.

A história começa um pouco devagar e eu até pensei duas vezes se deveria continuar assistindo ou não, mas que bom que persisti.

A trilha sonora tem duas músicas que não saem da minha cabeça há dias e a atuação do elenco, em especial de Stellan Skarsgård como John River, é de altíssima qualidade.

Fato curioso: Stellan é o pai dos atores Alexander Skarsgård (vampiro Eric de True Blood) e Bill Skarsgård (boy mimadinho de Hemlock Grove).

Quando apertei o botão de play, não sabia muita coisa sobre a história e não tinha idéia do que esperar.

Acho que isso fez com que a experiência fosse ainda mais bacana!

Se você quer seguir pelo mesmo caminho, NÃO LEIA O POST ATÉ O FINAL. Pare aqui!

river2

river3

O seriado gira em torno de John River, um detetive fechadão e solitário que é atormentado pelo assassinato de sua parceira de trabalho.

River é um policial brilhante cuja genialidade se alinha com sua maior fragilidade:

Ele é assombrado pelas vítimas dos assassinatos que investiga.

Assombrado MESMO!

Pra mim, não ficou totalmente claro se são fantasmas ou se são alucinações causadas por um problema psicológico, mas o fato é que River tem altas conversas com aqueles que já se foram.

river4

Em certas horas, parece que o cara é maluco!

Em outras, parece que ele tem um nível de claridade mais alto do que o das pessoas normais, já que vários insights que auxiliam nas investigações são fruto do seu “dom” de falar com os mortos.

O ponto principal da história é o luto e a obsessão de River pelo assassinato de sua parceira. Mesmo depois de ser proibido, ele continua no caso e descobre que ela tinha muitos segredos…

A primeira temporada com oito capítulos está disponível na Netflix Brasil.

Abaixo está o trailer (não achei legendado, infelizmente):

Não é make, mas é demais

Não é make, mas é demais: Vinhos!

vinho2

Seria lindo fazer um vídeo “Degustando com o Marinão” pra falar de vinho, mas enquanto essa idéia não vira realidade e já que muita gente me pede sugestões, aqui estão alguns dos meus favoritos.

Eu prefiro vinhos mais leves, então o post está recheado deles. Não tem um tinto pra contar história, porque eu gosto mesmo é de vinho branco.

vinho

A lista não está organizada por ordem alguma, mas se vocês estão curiosos, os rótulos que eu mais amo são Casal Garcia e Frascati Villa Fabrizia.

Só pra constar: Não sou expert no assunto! Eu sei tão pouco, que harmonizo Doritos com vinho, ok? Meu paladar não é dos mais refinados :)

vinhos

1. Santa Carolina Reservado Sauvignon Blanc: Vinho chileno cultivado no Valle Central.

DESCRIÇÃO:
Vinho de cor amarelo palha com aroma de frutas tropicais (abacaxi), frutas cítricas (laranja) e floral discreto. Possui sabor seco, corpo leve, acidez equilibrada, final agradável.
Média de preço R$25-30.

2. Casal Garcia Rose: Vinho português cultivado na região dos Vinhos Verdes.

DESCRIÇÃO:
Cor rosada com um aspecto límpido e ligeiramente efervescente. Aroma frutado sobressaindo notas de framboesa e morango. Sabor evidente da fruta vermelha, bem conjugada com uma acidez equilibrada que confere a este vinho um grande frescor, uma estrutura sólida e um final harmonioso e de persistência suave.
Média de preço R$40-50.

3. Casal Garcia Branco: Vinho português cultivado na região dos Vinhos Verdes.

DESCRIÇÃO:
Cor amarelo palha com toque esverdeado. Aspecto límpido e ligeiramente efervescente. Aroma delicado, levemente frutado, com toques florais. Paladar suave, fresco, jovem, equilibrado. Boa acidez.
Média de preço R$40-50.

4. Santa Helena Reservado Sauvignon Blanc: Vinho chileno cultivado no Vale do Casablanca.

DESCRIÇÃO:
Vinho cor verde claro. Aroma denota lichia, goiaba e fortes notas herbáceas. Vinho refrescante. Sua boa acidez ressalta o paladar de frutas.
Média de preço R$30.

5. Casillero del Diablo Reserva Sauvignon Blanc: Vinho chileno cultivado no Valle Central.

DESCRIÇÃO:
Vinho de cor amarela com reflexos esverdeados, límpido e brilhante. Fresco e cítrico com notas de pêssego e groselhas. Vinho elegante, redondo e pleno na boca. Balanceado por uma acidez fresca.
Média de preço R$50-60.

6. Frascati Villa Fabrizia: Vinho italiano cultivado na região de Lazio.

DESCRIÇÃO:
Cor amarelo palha. Aroma de frutas brancas frescas e toques florais. Paladar seco, corpo leve, boa acidez. Equilibrado e muito refrescante.
Média de preço R$40.

7. Gato Negro Sauvignon Blanc: Vinho chileno cultivado no Valle Central.

DESCRIÇÃO:
Coloração amarelo palha com reflexos esverdeados. Aroma de frutas frescas, notas de ervas frescas e flor de tomate. Gustativo fresco, balanceado e frutado, com final agradável e leve.
Média de preço R$30.

8. Concha y Toro Reservado Sauvignon Blanc: Vinho chileno cultivado no Valle Central.

DESCRIÇÃO:
Coloração amarelo palha com reflexos esverdeados. Aroma de frutas cítricas com notas de ervas de cozinha frescas, como manjericão. Gustativo leve, fresco, com notas de frutas cítricas e toque de ervas frescas.
Média de preço R$40.

Não é make, mas é demais

Não é make, mas é demais: Stranger Things

1

Gostei tanto!

Stranger Things é uma série de sci-fi da Netflix que conta uma história muito doida e cheia de nostalgia, porque ela se passa nos anos 80.

A trilha sonora é ótima e pra quem viveu sua infância ou adolescência nessa década, é fácil sentir um pouco de saudade.

A história começa em 1983, em uma pequena cidade em Indiana, quando o menino Will Byers desaparece no caminho pra casa.

2

3

Na mesma época do desaparecimento, um experimento de laboratório parece dar muito errado e surge na cidade uma garotinha misteriosa com os cabelos raspados.

A mãe de Will, interpretada por Winona Ryder, fica desesperada atrás do menino e tenta de tudo para se comunicar com ele.

Os amiguinhos do garoto também se mobilizam para encontrá-lo e gente! Esses meninos são muito maravilhosos :)

4

Lembrei de Goonies, lembrei de Conta Comigo, lembrei de Super 8 do Spielberg e de mais uma porção de outras referências, porque Stranger Things é uma mistura louca!

Se você curte mistérios, sci-fi, Stephen King, anos 80 e até Dungeons & Dragons, se joga, porque o seriado tem um pouco de tudo e é impossível não se apaixonar pelos corajosos amiguinhos do Will.

A primeira temporada conta com oito episódios que já estão disponíveis na Netflix.

Abaixo está o trailer legendado:

Não é make, mas é demais

Não é make, mas é demais: Marcella

1

Passei um tempo procurando algo para preencher o vazio de dramas policiais na minha vida após The Killing e encontrei Marcella!

A série é sobre Marcella Backland, uma ex detetive londrina que volta à ativa quando surge uma nova vítima no caso não resolvido de um serial killer que ela investigou anos atrás.

O retorno de Marcella ao trabalho acontece num momento super complicado:

Seu marido e pai de seus dois filhos acabou de sair de casa.

2

3

E não é só isso!

Um problema antigo, relacionado ao stress, volta a atormentar sua vida.

Em momentos mais pesados, Marcella age violentamente e tem episódios de perda de memória, não lembrando o que fez ou o que disse.

A amnésia, a separação e à volta ao trabalho criam a “tormenta perfeita” quando Grace Gibson, herdeira de uma grande firma de construção e amante do marido de Marcella, some.

A ex detetive lembra de ir à casa de Grace na noite anterior, mas não recorda o que aconteceu depois de confrontá-la.

É tenso!!!

4

A primeira temporada da Marcella tem 8 episódio e chegou há pouco tempo no Netflix Brasil.

Pra quem curte séries policiais com direito a reviravoltas e protagonistas cheios de problemas, acho que é uma boa pedida.

Assisti tudo em apenas duas noites!

Abaixo está o trailer da série (não consegui encontrar versão legendada em português):

Não é make, mas é demais

Não é make, mas é demais: Game of Thrones e mais Game of Thrones

A sexta temporada de Game of Thrones está chegando ao final e depois do episódio épico do último domingo, talvez você esteja surtando de ansiedade como eu.

Pra quem não está satisfeito apenas em assistir Game of Thrones, aqui vão alguns podcasts e canais do Youtube que analisam a história, comentam teorias e te ajudam a lidar com a longa espera até o próximo domingo.

1

Podcasteros é o podcasts em português mais completo que eu conheço! Além de curtir muito a série, o pessoal está por dentro de todos os detalhes dos livros. As transmissões são mais longas e tem discussões bem completas sobre os acontecimentos da trama.

2

Pratrulha da Noite é outro podcast bacana, porque além de comentar os episódios de Game of Thrones a cada semana, a equipe produz conteúdo separado sobre teorias e personagens.

3

O podcast gringo Game of Thrones de baldmove.com é em inglês e geralmente vai ao ar pouco depois da estréia de cada episódio. Pra quem não gosta de esperar, é uma opção interessante! Além das primeiras impressões postadas nas madrugadas de segunda-feira, também tem transmissões mais completas ao longo da semana com duas opções: com ou sem spoilers dos livros.

4

Boars, Gore and Swords é outro podcast gringo e um dos meus preferidos, porque a dupla que comenta a série é muito escrachada. Ivan e Red não perdem a chance de fazer piada, independente do quão sombria e pesada possa ser a história.

5

Carol Moreira tem um canal no Youtube que dedica grande parte do seu conteúdo a Game of Thrones. Lá você encontra discussões de cada episódio da Carol em parceria com a Mirian Castro, vídeos sobre teorias e personagens e análises sobre acontecimentos específicos da série e dos livros.

6

E pra fechar a listinha de sugestões, não poderia faltar o canal gringo Alt Shift X! Toda semana tem vídeo novo explicando os acontecimentos da série de forma bem didática, às vezes complementando a trama com os acontecimento dos livros e às vezes unindo o que rolou na série com teorias do que poderá surgir no futuro.

Fechar